Ficou mais fácil coletar reportagens online para avaliar o impacto da mídia

É possível identificar algum desequilíbrio de cobertura analisando títulos de reportagens jornalísticas? Como e em que situações a mídia retrata bairros periféricos? Jornais diferentes cobrem diferentes atores políticos de maneira proporcional? Mulheres e homens são fontes de reportagens científicas ou econômicas de maneira equânime?

Profissionais de redação e estudiosos de comunicação se ocupam com perguntas assim há décadas, e elas são fundamentais para ter um entendimento mais sofisticado do papel da imprensa no debate democrático e seu impacto na sociedade. Mas muitas vezes pesquisadores gastam tempo excessivo na coleta de material. Quando estava na faculdade, fazer comparações como as sugeridas ali em cima exigiam comprar vários exemplares de um jornal e literalmente recortar o que interessava, ir a CEDOCS ou gravar VHSs e decupar telejornais. Com a internet tudo ficou mais fácil, mas não tão fácil quanto gostaria. quando me deparei com a necessidade de fazer uma pesquisa assim, não achei boas ferramentas gratuitas prontas.

Por isso criamos esse conjunto de mini-apps em Python, provisoriamente chamado de impacto-midia, utilizando diferentes APIs, como a do MediaCloud e do Facebook. Para usá-lo, basta clonar o repositório neste Github e acompanhar as instruções para gerar, a princípio, um .csv com todas as reportagens de veículos selecionados que mencionem (no título ou no corpo) os termos de busca. Acrescentamos uma interface para que seja possível (e fácil!) visualizar todos os títulos, links e estatísticas de engajamento em redes sociais para rankear e categorizar tudo, usando tags diferentes reportagens. Daí é fácil exportar e visualizar o resultado. Na planilha de exemplo contida no repositório, coletamos 1.278 reportagens de 16 grandes veículos que mencionam Bolsonaro ou Haddad. Dali é fácil categorizar rapidamente quais foram positivas ou negativas para a campanha de cada candidato, por exemplo.

Screen Shot 2018-11-19 at 09.12.51

Os códigos foram criados aproveitando partes do que foi construído para o Impacto.jor, iniciativa apoiada pelo Google News Initiative, com apoio do International Center for Journalists e Projor. Este repositório é uma obra conjunta do Bernardo Vianna (responsável por parte dos scrapers e toda a interface gráfica), minha e do Turicas, que reescreveu versões dos nossos programas. Apreciamos qualquer feedback para continuar melhorando a ferramenta, fazendo com que ela seja útil para pesquisadores com diferentes níveis de habilidade em programação.

Estamos contratando

O Impacto.jor busca jornalista que programa para ajudar a medir o impacto do jornalismo na sociedade. Saiba mais:

Estamos em busca de uma pessoa em São Paulo (capital) para nos ajudar a testar novas formas de medir o impacto do jornalismo na sociedade. Ele ou ela deverá ter familiaridade com programação em Python e (preferencialmente) conhecimento de jornalismo.

A pessoa será responsável por nos ajudar a criar e testar “bots”, scripts de monitoramento de redes sociais e raspagem de dados que ajudem a evidenciar o que acontece com as reportagens depois de publicadas.

A rotina: cinco dias por semana, até o fim de novembro de 2018 — metade deste tempo é de trabalho presencial, comigo (Pedro Burgos), e a outra é trabalho remoto.

Requisitos:
– Conhecimento intermediário de Python 3.x;
– Familiaridade com Github;
– Familiaridade com bancos de dados (SQL ou Mongo);
– Conhecimento de ferramentas básicas de raspagem de dados (BeautifulSoup/Selenium/Scrapy, etc);

Diferenciais:
– Ser jornalista;
– Familiaridade com com a rotina de uma redação de mídia;
– Conhecimento de alguma ferramenta visualização de dados;
– Empolgação em participar de um projeto inovador no jornalismo, reconhecido mundialmente, com apoio do Google News Initiative, International Center of Journalists e Projor;

Benefícios:
– O contrato é de R$ 4.000/mês (por MEI ou PJ) + até US$ 100/mês para custeio de cursos na área.

Gostou da ideia? Mande e-mail com até dois parágrafos que justifique com links por que você quer participar do projeto, e por que não devemos escapar a oportunidade de ter você, para pedro@impacto.jor.br. Receberemos e-mails até 15/7. 🙂

Iniciando os trabalhos

“Em 2017, a sociedade descobrirá o que é o jornalismo, para que ele serve, e como saber se está funcionando”. Esta era minha previsão — ou melhor, desejo — para o jornalismo brasileiro, documentada em um artigo que escrevi para a série do Farol Jornalismo e Abraji.

Escrevo agora no início de 2018, e desde aquele texto estou tentando transformar a previsão em realidade. Criamos em maio de 2017 o Impacto.jor, um conjunto de programas que ajudam organizações de mídia a saber o impacto do jornalismo na sociedade — e comunicar isso aos seus assinantes/apoiadores/leitores. O primeiro fruto prático deste trabalho é este relatório que a Gazeta do Povo ofereceu a seus assinantes no Natal, com a nossa ajuda.

Você pode entender mais sobre o projeto lendo este link ou assistindo este vídeo:

Com a ajuda do Google News Lab, ICFJ, Knight Founadtion e ProJor, vamos continuar desenvolvendo o Impacto ao longo de 2018. Enquanto isso, neste espaço aqui, vamos falar dessa experiência e tudo mais que for ligado a entender “para que serve o jornalismo e como saber se ele está funcionando”. Enquanto o Impacto vai ganhando corpo, tecnológica e metodologicamente, vamos publicar artigos, dados e alguns posts curtos sobre o estado da medição de impacto no jornalismo. Assinem a newsletter para não perder nossas atualizações, e participe mandando e-mails, compartilhando e comentando.

Isso vai nos ajudar a medir o impacto do Impacto. 😉